advertising

Dólar e ouro ficam entre os melhores investimentos de março: qual é a melhor forma de investir em cada um desses ativos?

investir em dólar e ouro
Imagem: Montagem/Freepik e Unsplash

O primeiro trimestre do ano já foi. E o que os investidores já puderam concluir a partir desses três meses é o seguinte: “bater” o Bitcoin no bull market está quase impossível e o Ibovespa não está decolando como o esperado.

advertising

Fugindo desses “extremos”, dois ativos se destacam não só por sua valorização acumulada no ano, como pelo fato de serem escolhas clássicas e altamente recomendadas para quem quer proteger o patrimônio

Falo aqui do ouro e do dólar

O metal precioso, na medição da variação do ETF brasileiro GOLD11, sobe 10,78% no ano. Em março, especificamente, a alta foi de 9,53%. 

Já a moeda americana (à vista) tem alta de 3,34% no ano e 0,86% só em março. 

A título de comparação, veja este levantamento feito pelo Seu Dinheiro que mostra o ranking de melhores investimentos de março:

Fonte: Seu Dinheiro.

Naturalmente, esses ativos nem sempre vão performar acima dos principais índices de mercado. Essa é, justamente, a função deles: comportar-se como um porto seguro em momentos de crise.

A questão que fica é a seguinte:

É bem simples investir em uma ação ou um título do Tesouro. Basta entrar no home broker da sua corretora e no site do Tesouro, basicamente. Mas e no caso do dólar e do ouro? Qual é a melhor forma de investir em cada um desses ativos?

É esta a resposta que você terá aqui. 

Por que investir em dólar e ouro?

Antes, vamos só explicar melhor por que o dólar e o ouro são os investimentos “preferidos” pelos investidores para proteção da carteira.

No caso da moeda americana, a resposta já está no nome: é americana. 

Os Estados Unidos têm a economia mais forte e sólida do mundo, portanto, sua moeda fiduciária é vista como um porto seguro. Além disso, sua estabilidade política faz aumentar a confiança na moeda. Diferente de países de economia emergente, que estão bem mais suscetíveis a instabilidades que fazem o câmbio oscilar. 

Ou você já ouviu falar que os EUA tiveram 10 moedas diferentes ao longo da sua história?

Acrescente isso ao fato de que o dólar é a principal moeda de reservas cambiais dos bancos centrais do mundo. Ou seja, os países mantêm grandes quantidades de dólares em seus cofres.

Pense assim: se até os maiores bancos globais estão “acumulando” dólar, por que você, investidor pessoa física, não teria um pouco em sua carteira também?

Vale lembrar também que o dólar é a principal moeda para transações internacionais. As commodities, por exemplo, que têm extrema relevância para o PIB brasileiro, são todas negociadas na moeda. Isso faz com que sempre haja demanda pelo dólar. 

No caso do ouro, muitos bancos também o têm como reserva de valor. No passado, o metal precioso também era usado como lastro dos bancos. Isso significava que o valor de uma moeda estava diretamente ligado à quantidade de ouro que o banco tinha em seus cofres.

O fato de o ouro ser um metal precioso, e não uma nota de papel, também tem suas vantagens. 

Ele resiste à deterioração e mantém o seu valor intrínseco ao longo dos anos. O ouro não mudou desde a época que decorava igrejas na Europa em relação ao momento atual, em que você pode ir ao shopping e comprar um anel na Vivara. 

Por ter uma oferta limitada e uma extração complexa, o ativo é relativamente escasso. E aí entra a famosa lei da oferta e demanda.

Em períodos de inflação alta, o ouro tende a se valorizar. Não à toa, ele também é visto como porto seguro em períodos de crise. O que você preferiria ter “no bolso” antes do plano Real: cruzeiros ou ouro?

Certo. Agora que você já entendeu por que é importante ter dólar e ouro na carteira, vamos ao que interessa. 

Como investir em dólar e ouro?

Acredite: não é comprando joias nem indo numa casa de câmbio que você vai conseguir aproveitar as melhores oportunidades de investimento nesses ativos de proteção. 

Aquela história de barras de ouro estocadas num cofre de banco funciona muito melhor nos filmes do que na vida real. Na vida real, existem opções bem mais práticas e seguras.

Produtos que você pode comprar no conforto da sua casa, com poucos cliques – assim como já acontece com as ações e os títulos do Tesouro. 

E sem correr o risco de ser roubado. 

É sobre essas alternativas mais vantajosas que este material gratuito, produzido pelo analista de mercado internacional Enzo Pacheco, vai falar. 

Pacheco preparou uma série de conteúdos para ajudar você, investidor pessoa física, a escolher os investimentos em ouro e dólar que mais fazem sentido para o seu patrimônio.

Tudo que você precisa fazer é clicar aqui ou no botão abaixo para liberar seu acesso ao material:

O post Dólar e ouro ficam entre os melhores investimentos de março: qual é a melhor forma de investir em cada um desses ativos? apareceu primeiro em Empiricus.