Praia Lopes Mendes | ©Shutterstock/DC_Aperture

Angra dos Reis

5 motivos para escolher essa viagem

  • O mar verdinho, que convida aos esportes aquáticos.
  • Os passeios de lancha ou escuna que permitem chegar a praias desertas em algumas das mais de 350 ilhas da baía de Angra.
  • A região é uma das melhores do país para mergulhar: a visibilidade debaixo d’água pode chegar a 40 metros.
  • Os resorts à beira-mar, com ótimas estruturas de lazer.
  • As paisagens espetaculares – e selvagens – da Ilha Grande, a apenas 1h30 de barco.
Barco no Abraão, na Ilha Grande | ©Banco de imagens da Embratur

Check-list antes de fazer as malas

  • FUSO HORÁRIO Segue o horário de Brasília, e adota o horário de verão (outubro a fevereiro).
  • Clima Chove mais entre outubro e março – época em que a temperatura máxima passa dos 30°C. No resto do ano, a temperatura cai, mas nem tanto: no inverno, os termômetros marcam mínimas entre 15°C e 20°C.

Só tem aqui

As ruínas do antigo presídio Cândido Mendes, mais conhecido como Lazareto, na Ilha Grande. Ali ficaram presos políticos famosos, como o escritor Graciliano Ramos – parte de suas experiências vividas no lugar está no livro Memórias do Cárcere. Embora tenha sido demolido em 1994, o Lazareto segue como uma das atrações mais procuradas da Ilha Grande, assim como o aqueduto que o abastecia.

Programe-se

Quem viaja até Angra para seguir para a Ilha Grande precisa deixar o carro em um estacionamento e embarcar no cais da Lapa (2ª/6ª 15h30, sáb/dom 13h30) ou no cais de Santa Luzia (diversos horários diários, entre 7h30 e 18h). A cidade de Mangaratiba, ao norte de Angra, é o ponto de embarque mais próximo para quem vem do Rio de Janeiro (2ª/5ª 8h, 6ª 8h e 22h, sáb/dom 8h). O principal evento de Angra é a Procissão Marítima de Ano Novo, no primeiro dia de janeiro – um verdadeiro carnaval. Cerca de mil embarcações partem do Cais de Santa Luzia, no Centro, em direção à Ilha da Gipoia, e depois retornam à cidade. Os foliões a bordo usam abadás e divertem-se com axé, funk e música eletrônica.

Saiba mais

As maravilhas de Angra estão no mar. É por causa da água verdinha e transparente e das cerca de 350 ilhas, muitas com praias desertas e paradisíacas, que a cidade recebe tanta gente. Os passeios de barco que partem do Cais de Santa Luzia, no Centro, levam a lugares inesquecíveis, como as ilhas da Gipoia e de Cataguás, e às piscinas naturais que se formam perto de Ilha Grande, como as “lagoas” Verde e Azul (as escunas têm som alto e muita gente a bordo; as lanchas, mais caras, fazem roteiros personalizados). A Ilha Grande é um destino à parte, e merece alguns dias só para ela. Seu centrinho é a Vila do Abraão, onde atracam os barcos que chegam de Angra ou Mangaratiba. Há dezenas de pousadinhas, e a vila é o ponto de partida para mais passeios de barco e trekkings para praias inacreditáveis – como Lopes Mendes, uma das mais belas do país. De volta a Angra, aproveite a boa vida nos resorts à beira mar, cheios de atividades para a família inteira, e conheça o Museu de Arte Sacra e o Mercado de Peixe, as melhores atrações em terra firme.

  • Praia na Ilha Grande | ©Shutterstock/DC_Aperture

    Praia na Ilha Grande | ©Shutterstock/DC_Aperture

  • Vila de Abraão | ©Banco de imagens da Embratur

    Vila de Abraão | ©Banco de imagens da Embratur

  • Praia do Aventureiro | ©Shutterstock/Iuliia Timofeeva

    Praia do Aventureiro | ©Shutterstock/Iuliia Timofeeva

  • Vila de Abraão, centrinho da Ilha Grande | ©Shutterstock/ostill

    Vila de Abraão, centrinho da Ilha Grande | ©Shutterstock/ostill

  • Praia Lopes Mendes, em Angra | ©Shutterstock/ostill

    Praia Lopes Mendes, em Angra | ©Shutterstock/ostill

  • Uma das 350 ilhas de Angra dos Reis | ©Banco de imagens da Embratur

    Uma das 350 ilhas de Angra dos Reis | ©Banco de imagens da Embratur

Confira as ofertas incríveis da To Go