Kenepa Grandi, no norte da ilha, é uma das praias mais belas e afastadas | ©Shutterstock/Gail Johnson

Curaçao

5 motivos para escolher essa viagem

  • As praias da costa oeste – pequenos refúgios paradisíacos, muitos deles desertos.
  • A arquitetura colonial holandesa da capital, Willemstad, com charmosas casinhas coloridas.
  • A culinária local – que mistura influência espanhola, africana e asiática – servida em porções fartas nas barracas do Marshe Bieuw, o antigo mercado da capital, Willemstad.
  • O Curaçao Sea Aquarium, onde os visitantes podem interagir com golfinhos, arraias, tartarugas e, para os mais aventureiros, tubarões.
  • O Forte Rif, do século 19, que foi restaurado e hoje abriga um animado complexo de lojas, restaurantes e bares – o lugar ideal para um brinde com um drinque preparado com Curaçao Blue, o licor de laranja de inconfundível tom azul, o mais famoso produto da ilha.
Willemstad, capital de Curaçao | ©Shutterstock/Sorin Colac

Check-list antes de fazer as malas

  • Documento Passaporte validade mínima de 3 meses, passagem de volta, comprovante de recursos financeiros para acomodação e comida, seguro-saúde com cobertura mínima de US$ 15 mil.
  • Dinheiro Florim antilhano ou dólar americano.
  • FUSO HORÁRIO Uma hora a menos em relação ao horário de Brasília.
  • Idioma Holandês, inglês, espanhol e papiamento (uma mescla de espanhol, holandês, francês e inglês com a língua indígena nativa aruaque).
  • Carro Carteira brasileira de habilitação (CNH) válida é suficiente para você dirigir na ilha.

Só tem aqui

A ponte flutuante Queen Emma, que se abre várias vezes ao dia para dar passagem aos navios (e balança sob os pés, para delírio dos turistas). Quando ela foi inaugurada, em 1888, sua travessia era paga – a não ser que a pessoa tirasse os sapatos.

Programe-se

Curaçao tem temperatura média de 27°C e sol o ano todo. Como a ilha está fora da rota dos furacões, a viagem pode ser feita em qualquer época. As chuvas, mais comuns entre outubro e fevereiro, são ocasionais e rápidas nos outros meses. Os preços são mais altos entre dezembro e abril, a alta temporada.

Saiba mais

Curaçao leva vantagem em relação a outros destinos do Caribe por causa do clima estável – quase não chove por ali, e a ilha está fora da rota dos furacões que perturba a paz de outros paraísos caribenhos entre julho e novembro. Em relação às suas vizinhas Aruba e Bonaire, é mais urbana e tem mais vida própria para além do burburinho turístico – e muitos cassinos onde moradores e visitantes tentam a sorte. A capital Willemstad, declarada patrimônio cultural pela Unesco, preserva a arquitetura colonial holandesa, tem uma sinagoga bem antiga com chão todo coberto de areia e galerias de arte local. Não faltam praias, claro. Vale a pena sair da região dos hotéis para conhecer as mais lindas e afastadas: Kenepa Grandi, Cas Abao e Porto Mari, entre outras.

Veja mais dicas de América Central e Caribe em To Go Blogs.

  • Praia Blue Bay | ©Shutterstock/Gail Johnson

    Praia Blue Bay | ©Shutterstock/Gail Johnson

  • A ponte Queen Emma | ©Shutterstock/Christian Offenberg

    A ponte Queen Emma | ©Shutterstock/Christian Offenberg

  • Willemstad: Patrimônio Cultural da Humanidade | ©Shutterstock/Sara Winter

    Willemstad: Patrimônio Cultural da Humanidade | ©Shutterstock/Sara Winter

  • Praia de Santa Cruz | ©Shutterstock/Gail Johnson

    Praia de Santa Cruz | ©Shutterstock/Gail Johnson

  • Casas coloridas de Willemstad | ©Shutterstock/Gail Johnson

    Casas coloridas de Willemstad | ©Shutterstock/Gail Johnson

Confira as ofertas incríveis da To Go