praia de Maragogi

Maragogi

5 motivos para escolher essa viagem

  • As chamadas Galés, o maior conjunto de piscinas naturais de Alagoas. Passeios de barco partem da orla de Maragogi e levam até elas, onde todo mundo nada cercado de peixinhos coloridos. Há quatro áreas com piscinas – vale visitar Taocas, Barra Grande ou Barreira de Perobas, lindas e ainda pouco exploradas.
  • Os peixes frescos, que costumam seguir direto dos barcos dos pescadores para as mesas dos restaurantes da cidade.
  • O ótimo menu de praias. As mais belas ficam ao sul, como Bitingui e Japaratinga, e ao norte, como Xaréu, Ponta do Mangue e Peroba.
  • Os passeios de bugue: eles seguem em direção ao norte, percorrendo trilhas paralelas à orla e fazendo paradas estratégicas em praias de sonho.
  • A escapada até São Miguel dos Milagres, ao sul. Dois programas são imperdíveis: conhecer a praia Patacho, uma das mais bonitas do Brasil, e o Santuário do Peixe-Boi Marinho, onde os animais são observados de pertinho.
Mergulho livre | ©Shutterstock/Elder Vieira Salles

Check-list antes de fazer as malas

  • FUSO HORÁRIO É o mesmo de Brasília, mas não há horário de verão (outubro a fevereiro).
  • Clima Tropical, com temperatura média de 25°C – de outubro a março, os termômetros passam facilmente dos 30°C. O período de chuvas vai de abril a julho.

Só tem aqui

A Trilha do Visgueiro, passeio guiado que leva a uma árvore (no caso, um visgueiro) de cerca de 500 anos! São duas horas de caminhada em meio à Mata Atlântica, passando por cachoeiras e pela Associação Mulheres de Fibra – dá pra conferir ao vivo o trabalho das artesãs, que produzem peças criativas (bolsas, luminárias, passadeiras) usando a fibra de bananeira.

Programe-se

Os passeios até as Galés ficam perfeitos durante a maré baixa, quando os recifes aparecem – consulte os hotéis ou pousadas antes de programar a viagem. Em setembro, Maragogi recebe o Festival da Lagosta: nos restaurantes e hotéis, chefs criam pratos que têm a lagosta como ingrediente principal.

Saiba mais

As Galés, piscinas naturais próximas à costa, colocaram Maragogi no mapa do turismo brasileiro. É por causa do divertido mergulho em águas transparentes, com mil peixinhos coloridos em volta, que a cidade recebe tanta gente, todos os dias – em geral, turistas hospedados em Maceió, que contratam passeios de um dia nas agências da capital. Mas algumas horas não são suficientes para se conhecer tudo o que o lugar oferece. Maragogi tem ótimas hospedagens e fica num pedaço lindo de litoral, cheio de praias surpreendentes. Algumas podem ser conhecidas através dos passeios de bugue, outro clássico local. Só a bela Trilha do Visgueiro, que contempla tanto a natureza como o imperdível artesanato, pode levar meio dia. É preciso mais tempo, também, para explorar a gastronomia do destino, que tem como principal trunfo os pescados fresquinhos. E para experimentar os muitos sabores das tradicionais bolachas de Maragogi, produzidas desde 1950! Elas costumam aparecer nos cafés da manhã dos hotéis e pousadas, mas quase todo mundo leva alguns (ou vários) pacotinhos na mala. Falando em pacotinhos, a loja Vitrine do Artesão tem boa amostra de tudo o que é produzido na região – incluindo as belas peças da Associação Mulheres de Fibra.

  • Vista aérea de Maragogi

    Vista aérea de Maragogi | ©André Palmeira/Sedetur

  • Galés, piscinas naturais de Maragogi

    Galés, piscinas naturais de Maragogi | ©Shutterstock/michelepautasso

  • Praia Ponta do Mangue

    Praia Ponta do Mangue | ©Wesley Menegary/Sedetur

  • Praia de Maragogi

    Praia de Maragogi | ©Banco de imagens da Embratur

Confira as ofertas incríveis da To Go