Rua de Paraty | ©Shutterstock/S J Francis

Paraty

5 motivos para escolher essa viagem

  • O impressionante conjunto de construções coloniais do Centro Histórico, com ruas e vielas calçadas de pedra. Passear por ali é uma verdadeira viagem no tempo, mais precisamente ao século 18.
  • As lindas praias de Trindade, no litoral sul, como Cachadaço, Laranjeiras, do Sono, Antigos e Antiguinhos.
  • As compras: lojas e ateliês espalham-se pelo Centro Histórico, com uma excelente oferta de arte e artesanato.
  • Os deliciosos sabores de Paraty, representados principalmente por restaurantes como o Le Gite d’Indaiatiba (com acesso pela BR-101, sentido Angra dos Reis), o Voilà Bistrot, o Thai Brasil e o Banana da Terra, todos no Centro Histórico.
  • O charme das pousadas da cidade, algumas em casarões históricos, repletas de detalhes de bom gosto e mimos para os hóspedes.
Passeio de barco | ©Banco de imagens da Embratur

Check-list antes de fazer as malas

  • FUSO HORÁRIO Segue o horário de Brasília, e adota o horário de verão (outubro a fevereiro).
  • Clima As temperaturas chegam perto de 30°C de outubro a março, período em que chove mais – principalmente entre dezembro e janeiro. Em junho e julho, as mínimas podem chegar perto de 10°C.

Só tem aqui

A badalada Festa Literária Internacional, a Flip. Os debates sobre literatura, com escritores famosos e abertos ao público, transformam o mês de julho na altíssima temporada da cidade.

Programe-se

Apesar de chuvoso, o verão é bem movimentado em Paraty. Mas é em pleno inverno, durante a Flip, que os preços das diárias atingem seu ápice (para visitar Paraty durante a feira literária é preciso reservar hospedagem com meses de antecedência). Maio é mês do Bourbon Festival, com apresentações de jazz grátis, e em agosto ocorre o Festival da Pinga, que mostra a produção dos alambiques da cidade nos arredores da Praça da Matriz. O ótimo Teatro de Bonecos, com apresentações nas noites de quarta e sábado, é disputadíssimo – compre ingresso assim que chegar.

Saiba mais

O Centro Histórico é a grande estrela de Paraty. Seus estreitos caminhos de pedra, por onde carros não circulam, guardam verdadeiros tesouros do período colonial, quando a cidade era a porta de saída do ouro que vinha de Minas Gerais. A Casa da Cultura, a Matriz de Nossa Senhora dos Remédios e as igrejas Nossa Senhora dos Remédios, Santa Rita e Nossa Senhora do Rosário são apenas algumas das paradas imperdíveis no bairro, cheio de lojas, ateliês, restaurantes, cafés e bares – o Paraty 33 e o Café Paraty, com música ao vivo, são dois clássicos para curtir a noite. De dia, explore também a baía, nos passeios de barco que seguem até lugares paradisíacos como as praias Vermelha e da Lula e a região do Saco do Mamanguá. O Caminho do Ouro, antigo trecho por onde o ouro era transportado no século 18, é uma das atrações da estrada que liga Paraty a Cunha, assim como a refrescante cachoeira Pedra Branca e os alambiques Engenho D’Ouro, Pedra Branca e Paratiana – a cachaça é uma verdadeira instituição da cidade.

  • Igreja de Santa Rita | ©Shutterstock/Klaus Balzano

    Igreja de Santa Rita | ©Shutterstock/Klaus Balzano

  • Casas coloniais | ©Shutterstock/Iuliia Timofeeva

    Casas coloniais | ©Shutterstock/Iuliia Timofeeva

  • Passeio de barco | ©Shutterstock/DC Aperture

    Passeio de barco | ©Shutterstock/DC Aperture

  • Paraty à noite | ©Banco de imagens da Embratur

    Paraty à noite | ©Banco de imagens da Embratur

  • Rua calçada de pedra | ©Banco de imagens da Embratur

    Rua calçada de pedra | ©Banco de imagens da Embratur

  • Baía de Paraty | ©Shutterstock/Luiz Rocha

    Baía de Paraty | ©Shutterstock/Luiz Rocha

  • Casarão histórico | ©Shutterstock/Iuliia Timofeeva

    Casarão histórico | ©Shutterstock/Iuliia Timofeeva

  • Centro histórico | ©Shutterstock/Luciano Queiroz

    Centro histórico | ©Shutterstock/Luciano Queiroz

Confira as ofertas incríveis da To Go