Fachada de prédio histórico | ©iStock/Peeter Viisimaa

São Luís

5 motivos para escolher essa viagem

  • O centro histórico, com cerca de 4 mil imóveis tombados como Patrimônio da Humanidade. Entre vielas, ladeiras, igrejas e casarões destacam-se o Palácio dos Leões, sede do governo estadual, e o Theatro Arthur Azevedo, de 1817.
  • A cozinha maranhense. Os peixes e a carne de sol aparecem com frequência nos cardápios – os principais acompanhamentos são o arroz de cuxá, que leva folhas de vinagreira, e a farinha de mandioca.
  • O mergulho na cultura local. No centro histórico, a Casa da Festa expõe roupas e objetos usados em festas e rituais religiosos, como Bumba Meu Boi, Festa do Divino, umbanda e candomblé.
  • As boas compras. O Ceprama tem objetos de cerâmica (como réplicas de azulejos portugueses), madeira, palha e bordados. Na Casa das Tulhas, no centro histórico, quiosques vendem doces, cachaças, ingredientes típicos e utensílios para a cozinha.
  • A viagem até os Lençóis Maranhenses, a cerca de 260 quilômetros, com uma inacreditável paisagem formada por dunas e lagoas. A cidade de Barreirinhas é a porta de entrada, mas outros destinos, como Atins, também valem a visita.
Praia São Marcos e Via Litorânea | ©Banco de imagens da Embratur

Check-list antes de fazer as malas

  • FUSO HORÁRIO Segue o horário de Brasília, mas não adota o horário de verão (outubro a fevereiro).
  • Clima O clima é quente o ano inteiro, com pouca variação de temperatura tanto em São Luís como nos Lençóis Maranhenses – as máximas ficam próximas dos 30°C, e as mínimas ficam entre 20°C e 25°C. Chove mais entre fevereiro e abril.

Só tem aqui

Os azulejos portugueses, que revestem várias fachadas do centro histórico, são a marca registrada da capital maranhense. Diferentes cores e desenhos formam belos mosaicos, mas as peças não foram instaladas ali apenas por motivos estéticos: a verdadeira função dos azulejos era aplacar o intenso calor maranhense no interior das construções.

Programe-se

Junho é o mês mais movimentado em São Luís. É nessa época que os grupos folclóricos dançam o Bumba Meu Boi, a principal manifestação cultural do estado (a festa costuma esticar até julho, com programação no centro histórico e em outros locais da cidade). Quem quer visitar os Lençóis Maranhenses deve viajar entre junho e outubro, época em que as lagoas estão mais cheias.

Saiba mais

São Luís tem duas regiões bem distintas. A primeira é o centro histórico, recheado de atrações. Reserve um dia para caminhar sem pressa pelo bairro, com construções dos séculos 18 e 19 forradas de azulejos portugueses. Pelo caminho estarão o Teatro Arthur Azevedo, o Museu Histórico, o Palácio dos Leões, a Catedral da Sé, a Casa da Festa e a Casa de Nhozinho, que mostra o trabalho de um dos mais importantes artesãos do Maranhão. A partir do bairro, a ponte José Sarney leva à nova São Luís. Ali estão os prédios modernos do bairro Renascença, cortado pela Avenida dos Holandeses. É ela que dá acesso ao melhor restaurante, o Cabana do Sol, e às melhores praias da cidade, Ponta d’Areia e Calhau. Após explorar a cidade, é hora de viajar. Primeiro, de barco (cerca de uma hora), para passar um dia na histórica Alcântara. Depois, todos os caminhos levam aos Lençóis Maranhenses (a 260 quilômetros) – destino para ficar, no mínimo, três dias. Um dos principais programas é descer de barco o rio Preguiças, que leva à vila de Atins – o barco faz paradas em Caburé, que tem rio de um lado e praia de outro, e em Mandacaru, vila que guarda um farol de 1940.

  • Passeio pelas dunas dos Lençóis Maranhenses | ©Banco de imagens da Embratur

    Passeio pelas dunas dos Lençóis Maranhenses | ©Banco de imagens da Embratur

  • Palácio dos Leões | ©iStock/Ogusuku

    Palácio dos Leões | ©iStock/Ogusuku

  • Baía de São Marcos e Ponte São Francisco | ©Banco de imagens da Embratur

    Baía de São Marcos e Ponte São Francisco | ©Banco de imagens da Embratur

  • Vista aérea dos Lençóis Maranhenses | ©Banco de imagens da Embratur

    Vista aérea dos Lençóis Maranhenses | ©Banco de imagens da Embratur

  • Ladeiras do centro histórico | ©Banco de imagens da Embratur

    Ladeiras do centro histórico | ©Banco de imagens da Embratur

  • Praia Ponta da Areia | ©Banco de imagens da Embratur

    Praia Ponta da Areia | ©Banco de imagens da Embratur

  • Prédio no centro histórico | ©Banco de imagens da Embratur

    Prédio no centro histórico | ©Banco de imagens da Embratur

  • Dunas e lagoas dos Lençóis | ©Banco de imagens da Embratur

    Dunas e lagoas dos Lençóis | ©Banco de imagens da Embratur

  • Centro histórico | ©iStock/Peeter Viisimaa

    Centro histórico | ©iStock/Peeter Viisimaa

  • Peixe no mercado | ©iStock/MegapixelFotos

    Peixe no mercado | ©iStock/MegapixelFotos

  • Farol na vila de Mandacaru | ©Banco de imagens da Embratur

    Farol na vila de Mandacaru | ©Banco de imagens da Embratur

Confira as ofertas incríveis da To Go